Sem provas, Bolsonaro volta a culpar índios por fogo; Salles vê perseguição

7
Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


Bolsonaro deu aval a Salles, afirma MPF
Bolsonaro e Ricardo Salles (Imagem: Nelson Almeida/Getty Images)

 

do UOL

24/09/2020  20h30

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a culpar povos indígenas por focos de incêndio nas regiões do Pantanal e da Amazônia, durante participação em sua live semanal.

“Além do impacto, tem uma cultura regional, o índio que toca fogo no roçado, o cabloco também, o pequeno produtor que toca fogo no roçado. Alguns acham que eu devo mudar a cultura, gostaria que pudesse mudar muitas culturas de uma hora para outra, mas quem fala isso não tem noção do que está falando aqui. Poderia falar de mudar certas Culturas para área urbana de São Paulo, que tem certas culturas, que virou cultura, que são prejudiciais ao meio ambiente”, justificou Bolsonaro.

Ao seu lado, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se defendeu de críticas e disse enxergar perseguição política.

Um manifesto assinado por 48 entidades de várias áreas lançado hoje faz duras críticas ao discurso do presidente Jair Bolsonaro abertura da 75ª Assembleia Geral da ONU (Organizações das Nações Unidas), na terça-feira, em que acusou índios e cablocos de serem os responsáveis pelos incêndios na Amazônia e Pantanal.

Uma nota técnica divulgada em agosto pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), órgão que estuda a região há 25 anos, mostra que a concentração de focos de incêndio na Amazônia não acontece em áreas já desmatadas da região. 

Segundo o levantamento, que foi realizado a partir de dados oficiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 30% do fogo registrado na Amazônia em 2019 foi incêndio florestal, ou seja, em área protegida. Outros 34% estão relacionados a desmatamentos recentes.

Além da Amazônia, o Pantanal também sofre com incêndios: a região ultrapassou a marca de 16 mil focos de incêndio somente em 2020, o maior número de queimadas desde 1998, quando o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) começou a registrar os dados. 

Comparado com os 12 meses de 2005 (12.536), o pior ano da série histórica até então, o número de focos acumulados em 2020 já é 28,6% maior. Em relação ao ano passado inteiro (10.025), a situação é ainda mais grave: houve aumento de 60,8% — tudo isso em menos de nove meses.

 

 

logotipo da terito

Portais:

escoladelucifer.com.br

unebrasil.com.br

unebrasil.org

unebrasil.net

querovencer.unebrasil.com.br

congressodigital.unebrasil.com.br

Luz p’ra nós!

 

Compartilhe a Verdade:


5 1 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Gustavo Borba

Entre com:




Subscribe
Notify of
7 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Pietro Fernandes Gonçalves
24/09/2020 8:33 pm

eu vo passa esse mano ahsuhahss

Leonardo Moreira
24/09/2020 9:33 pm

Luz P’ra Nós!

Bruna Sollara
24/09/2020 10:06 pm

Luz p’ra nós!

MariaFe
24/09/2020 11:28 pm

Ele é um demente.. ele e todo o grupinho de ministros monstruosos. É inacreditável como alguém ainda apoia esse cara. Luz p’ra nós!

José
25/09/2020 3:40 pm

Luz pra nós

Márcio Henrique
25/09/2020 10:30 pm

Esse verme coloca a culpa até nos índios… canalha

Williams Rodriguez
27/09/2020 11:07 pm

Luz pra nós!

Next Post

Ministro da Educação diz que gays vêm de 'famílias desajustadas' e que acesso à internet não é responsabilidade do MEC

qui set 24 , 2020
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade:     Milton Ribeiro afirmou, em entrevista ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’, que discussões sobre gênero não deveriam ocorrer na escola. Ele ‘não concorda’ com quem ‘opta por ser homossexual’.     Por G1 Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

isaac
MariaFe
Leandro Quantum Oliveira.
Mateus Oliveira
Macauley Shivaya ''Mago''
Mari

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos

Selo

300 Téritos

People who have earned this:

error

Seja caminho para a Verdade

7
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas