Israel é um porto seguro para os verdadeiros criminosos e terroristas

Compartilhe a Verdade!

Compartilhe a Verdade:


Israel é um porto seguro para os verdadeiros criminosos e terroristas

Ativista palestino-americano pelos direitos civis Alex Odeh [Twitter]
O intuito deste post é mostrar fatos esquecidos que como sempre, tendo estes como protagonistas alvos pro-palestinos (gentios) e a proteção escrachada de criminosos sionistas falsos judeus, sempre voltam para a verdade que aqui é mostrada em nosso site desde sua criação. A perseguição de quem tentou mostrar a verdade  no decorrer de nossa mentirosa e manipulada história nos últimos milênios é regida por esta corja. Sem mais…

A publicação que rolou na internet, especificamente aqui; uma grande história de investigação no outro mês . Conta uma história de assassinato, racismo, duplicidade e justiça negada. Assim como diversos acontecimentos parecidos no decorrer de nossa história de assassinatos de famosos que abriram demais sua boca para tentar mostrar quem regia, e ainda rege nosso mundo e cria toda essa ‘infernabilidade’ existencial entre os seres humanos ao redor do mundo. O ponto é sempre o mesmo, quem se beneficiou SEMPRE com mortes deste tipo?

A resposta é clara para qualquer um que visitar nossos conteúdos restritos e que ainda n]ao foram alvo de censura.

Em outubro de 1985, o ativista dos direitos civis palestino-americanos Alex Odeh foi assassinado por fanáticos sionistas na Califórnia.

Odeh foi explodido em pedacinhos por uma bomba em seu cachimbo. Seus assassinos nunca foram presos.

Horas após o assassinato brutal de Odeh, Irv Rubin, presidente nacional da Liga de Defesa Judaica (JDL) da época, justificou o assassinato: “Não tenho lágrimas pelo Sr. Odeh. Ele conseguiu exatamente o que merecia.

Apesar de uma recompensa de US $ 1 milhão ser anunciada pelo FBI (Federal Bureau of Investigation) por informações que levem à condenação dos assassinos de Odeh, nenhuma prisão foi feita.

 

A polícia e os principais suspeitos do FBI até agora escaparam da justiça. Eles são Baruch Ben-Yosef (nascido em Andy Green) e Israel Fuchs (anteriormente conhecido como Keith Fuchs).
– FBI é uma vertente de comando sionista, e os EUA, bem como seu grande órgão de investigação apenas servem aos comandos de seus superiores de topo, os quais estão acima do governo, democracia, sistema financeiro e o próprio presidente.

Eles conseguiram fazê-lo por uma razão: Ben-Yosef / Green e Fuchs fugiram dos EUA para Israel alguns meses após o atentado terrorista. Todo real terrorista e assassino que Israel e o sistema sionista global apoiam, assim o são devido suas “boas ações” que fizeram. Seja para proteger suas mentiras, ou seja para demonizar árabes ao redor do mundo e, assim sendo, o mundo cegado por uma mentira, apoiarem os crimes cometidos contra todo o mundo árabe que não se curva ao sistema sionista democrático, pois sabem da grande farsa mundial que este sistema rege há milênios e nos últimos séculos.

TODOS OS VERDADEIROS CRIMINOSOS DO MUNDO estão sendo protegidos pelo governo de Israel. Inclusive aqui no Brasil…

O FBI está sendo obstruído em sua investigação pelos israelenses, pois o mossad e o FBI são uma célula dividida do sionismo falso-judaico. Por outro lado, parece um tanto quanto óbvio e claro que o governo dos EUA não faz absolutamente NADA que vá em desencontro dos interesses do povo israelense e seus antigos anciãos.  Não há pressão sobre Israel para levar os assassinos de Odeh à justiça, extraditá-los para julgamento nos EUA ou mesmo para cooperar com a investigação de qualquer forma. A democracia e a justiça atual são tudo uma farsa pró Israel. Foram criadas por eles, falsos judeus sionistas. Para comprovar isso basta pesquisar o materiais contidos aqui no site.

Como Sheen detalhou em sua extensa obra, Odeh era um palestino nascido na aldeia majoritariamente cristã de Jifna, na Cisjordânia (perto de uma colônia israelense particularmente extremista). Ele dedicou sua vida e ativismo nos EUA, trabalhando para o Comitê de Discriminação Árabe-Americana , ou ADC.

Ele trabalhou para conscientizar a situação difícil de seu povo sob ocupação israelense e para construir pontes com os judeus dos EUA. No mesmo dia de seu assassinato, ele deveria falar na Congregação B’nai Tzedek , uma sinagoga da Reforma em Santa Ana.

Muito claramente, seus assassinos viam tais esforços como uma ameaça à sua agenda sionista extremista.

Devido à “lei do retorno” racista de Israel, Fuchs e Ben-Yosef conseguiram reivindicar a cidadania no país onde agora são fugitivos da lei. Israel há décadas impede as tentativas do FBI de levar os assassinos à justiça.

Esse é um comportamento bastante típico para Israel – certamente um dos piores estados nocivos do mundo. Extremistas judeus como Fuchs e Ben-Yosef costumam estar em Israel.

No Brasil tivemos várias queimas de arquivo neste sentido, a morte de pessoas que possuíam provas claras sobre o comando do governo anterior provido pelo sionismo, que quando tentou expulsar essa corja de nosso País sofreu um golpe, e o governo atual. Tomado de insanidade e injustiças em todos os setores e aspectos. Basta apenas observar a totalidade dos fatos que isso se torna cada dia mais claro.

A proteção israelense desses criminosos racistas não é aberração. É fato, história REAL!

Extremistas sionistas que fogem da justiça de todo o mundo sabem que estarão seguros em Israel. É o caso de Bolsonaro e seus filhos protegidos pelo judiciário e toda cúpula investigativa de nosso país, que regida pela vertente da maçonaria, articula toda essa patifaria aqui em nosso “teatro democrático e financeiro”  Grégory Chelli, por exemplo, o hacker francês , conhecido como Ulcan, é acusado em um tribunal francês de fazer ligações telefônicas fraudulentas, uma delas letal. Chelli era membro da filial francesa da JDL e fugiu para Israel antes que o tribunal pudesse julgá-lo.

régory Chelli, por exemplo, o hacker francês, conhecido como Ulcan [Twitter]

Usando palavras de “panos quentes”, o governo oficial de Israel declarou no passado sua condenação ao fundador abertamente racista da JDL, Meir Kahane. Ele ganhou um assento no Knesset, o parlamento de Israel, na década de 1980, mas seu partido foi banido mais tarde.

Na realidade, o governo de Benjamin Netanyahu e seu aliado “moderado” Benny Gantz , juntamente com seu governo de coalizão e aliados no chamado Partido Trabalhista, apoiaram o racismo de Kahane – mesmo que eles tivessem uma rivalidade pessoal com ele.

Na prática, a política de Kahane de expulsar todos os palestinos da chamada “Terra de Israel” à força é endossada de uma forma ou de outra por todos os partidos sionistas em Israel e ao redor do mundo. As diferenças entre eles são meramente de ênfase, estratégia e rivalidade pessoal racial supremacista.

Os colonos kahanistas que ocupam hoje a Cisjordânia levantam o slogan : “Hoje todo mundo sabe que Kahane estava certo!” O Kahanismo é a conclusão lógica do Sionismo.

Hoje, os assassinos de Odeh estão sendo abrigados nas colônias sionistas ilegais que ocupam terras palestinas roubadas na Cisjordânia. Aqui estão os mais fanáticos, lunáticos, agressivos, racistas e odiosos terroristas do mundo. Assassinos profissionais que rodam o mundo em operações da CIA, FBI e Mossad. Implantando, organizando e articulando atos de terrorismo sempre para que os frutos destes desdobramentos sejam colhidos positivamente para quem está articulando a fonta da realidade que você acredita através do telejornal e portais “autorizados” da internet. Inclusive estes, formam a opinião e comportamento de seu artista favorito ou ídolo, seja lá como queira chamar estes idiotas.

Ben-Yosef é particularmente descarado – como mostra a reportagem de Sheen. Ele é um advogado de alto nível em Israel, defendendo alguns dos terroristas sionistas mais fanáticos, extremistas religiosos e assassinos de gentios, e em alguns casos até de verdadeiros judeus que se opõem contra essa insanidade.

Ele também está na vanguarda do “Movimento do Templo”, o grupo extremista judeu que quer explodir a Mesquita Al-Aqsa e arrasar a Cúpula da Rocha – que são alguns dos locais mais sagrados do Islã, dois importantes símbolos nacionais palestinos – para para construir uma sinagoga.

Pesquisem. Liguem os pontos. ACORDEM!

A justiça sempre vence APENAS pela verdade, não pela ‘democracia’.

escoladelucifer.com.br
unebrasil.org
unebrasil.com.br
unebrasil/livrolucifer
querovencer.unebrasil.com.br
congressodigital.unebrasil.com.br

!Luz pra nós!

Compartilhe a Verdade:


5 1 vote
Article Rating

Compartilhe a Verdade!

Douglas Ceron

A verdade é viva e não exige ser provada à ninguém. Mostrá-la já é mais que suficiente para que almas dignas e grandiosas reencontrem o caminho de casa para contemplarem ao pai celestial e impronunciável com sua magnífica obra diante do verbo vivo. Luz pra nós. Amor e honra! Heil Lucifer!

Entre com:




Subscribe
Notify of
4 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Arlete Lima
26/05/2020 12:15 pm

Luz pra nós!

Márcio Henrique
26/05/2020 1:46 pm

Luz pra nós!

Luiz Cláudio
27/05/2020 6:21 am

Um dia a conta chega para eles!
Luz p’ra nós!

Juan
Editor
27/05/2020 7:22 pm

eles acham q vao poder fazer isso pra sempre, porém é como se diz: a justiça tarda mas n falha! o apocalipse ta aí pra mostrar pra eles q nao podem fazer tudo que quiserem c a pessoas

Next Post

Igreja questiona isolamento e quer reabrir Santuário de Aparecida

ter maio 26 , 2020
Compartilhe a Verdade!Compartilhe a Verdade: Igreja questiona isolamento e quer reabrir Santuário de Aparecida A Igreja Católica considera que não há consenso sobre a eficácia do isolamento social como medida de contenção do Covid-19 e pediu à Justiça que seja liberada a realização de missas no Santuário Nacional de Nossa […]

Siga-nos os bons

Ative o Sininho

Clique Aqui

Quem está online

MariaFe

Você:

Teus Téritos bônus

0 Téritos

Selo

300 Téritos

People who have earned this:

error

Seja caminho para a Verdade

4
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Pular para a barra de ferramentas